Longzhou Shehuo: Traces and Visions

Nas suas fotografias, Wu não pretendeu obter um efeito visual esteticamente belo, focando-se, pelo contrário, na expressão espiritual autêntica e nos costumes das comunidades indígenas.

Já queria visitar a exposição Traces and Visions, com fotografias de Wu Xiaopeng, na Galeria de Exposições Temporárias do Instituto Cultural de Macau, há algum tempo. E fui, assim resolvida de repente.

Para quem acabou de chegar ao Oriente, este trabalho documental sobre o Shehuo, festa popular tradicional chinesa, que tentei desesperadamente situar no mapa, dividida entre a pesquisa por Shaanxi e Longzhou, foi um deslumbramento de cor, de formas, de cruzamento de religião, literatura, folclore e ópera. Acredito que o Sr. Wu tenha preferido focar-se na autenticidade da expressão espiritual. Seria isso o esperado numa prática fotográfica documental, este passar do folclórico pontual ao registo do que é permanente e imanente. Mas, preparem-se, o efeito visual é tremendo, nos seus contrastes, na aproximação ao motivo, nas opções técnicas.

Quem não quereria ir a correr ver o Shehuo com os próprios olhos? Quem não pensa que já o poderia ter feito na sua própria terra, onde as cores e as formas também seriam exóticas?

Nota: clicando numa fotografia, o sistema de slide fica activo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s