A Oriente

Vai, mas não deixes de me escrever. Não deixes de escrever. Não deixes de fotografar. Sente tudo. Ana de Santa Cruz In mood for love Dia 15 de outubro. Entrei no barco em Hong Kong. Apenas mais uma hora para chegar a Macau. Chovia miudinho e por entre as nuvens rompia uma luz difusa e…

O quadro perdido de Liotard

*** Esta foi a nona crónica publicada no Rua Direita. Deu-me particular satisfação escrever este texto porque me fez percorrer muitas ruas de Roma por onde andarilhei horas e horas sozinha, quando as bibliotecas fechavam à tarde e os dias eram enormes. Depois recorri a uma das partes mais interessantes do Diário de João Baptista…

Na ponte dos anjos

*** Sustinham nos braços a Paixão em catorze dores. Olhei cada um dos anjos e senti cada uma. Depois deixei-me cair. Para tão grande dor tão curta a vida. Sétima crónica no Rua Direita.   Dizia Séneca que o ir pelo mundo não seria a mesma coisa para todos. Pois não, pensei para comigo enquanto…

Grislel, a das velas brancas

*** Apparato para o Diario que determino fazer nesta jornada de Lisboa para Roma com o favor de Deos e protecção de Maria Santissima, o Senhor S. Jozé e mais santos da minha devoção. Nelle he o meu intento narrar a verdade sinceramente em fé do que me assino. Lisboa Occidental, em 9 de Julho…

Onze horas

*** Sexta crónica no Rua Direita. Onze horas Comprei o bilhete de avião rapidamente e só depois percebi que o congresso tinha lugar numa cidade a 500 quilómetros a norte de Bucareste. Sim… esta é uma daquelas coisas que pode acontecer a pessoas desatentas como eu. A viagem de avião para Cluj Napoca, no coração…

O lago quer sonhava ser nuvem

*** Passei por aqui muitos dias da minha vida e em todos eles vi alguma coisa diferente. Acredito que vou pagar um preço alto por não ter experimentado nunca esse estado excelente a que chamam rotina. Ana de Santa Cruz. Não gosto muito de fotografias de paisagem, mas também raramente passo tempo com ela. Parece-me…

Corte de Roma

*** Ponho aos reaes pés de Vossa Magestade as observaçoens que foi em onze mezes de tempo assim sobre a cidade e corte de Roma, como sobre os mais dominios do Papa. Dedicatória a D. João V, por D. Luís Caetano de Lima, 1722 No capítulo XVIII da sua Relaçam da Corte de Roma, escrita…

The lady of the lake

*** Foi a quinta crónica no portal Rua Direita. Passem por lá. Like the dew on the mountain,  Like the foam on the river,  Like the bubble on the fountain,  Thou art gone, and for ever! (W. Scott, The Lady of the Lake) A dama do lago Já tenho esta fotografia guardada há uns meses….

Inferno de martyrios

*** Lidar com miscelâneas pode ser a coisa mais surpreendente do mundo. Hoje é um desses dias de surpresa. Tenho estudado a literatura de viagens, centrada essencialmente nas viagens no sul da Europa, tendo sobretudo Roma como destino privilegiado, cidade dos papas, centro do mundo, a Urbs Aeterna. Por isso nunca deixo de lado referências…

May I cry?

*** Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Estavas dentro e eu fora te procurava. Precipitava-me eu disforme, sobre as coisas formosas que fizeste. Estavas comigo, contigo eu não estava. As criaturas retinham-me longe de ti, aquelas que não existiriam se não estivessem em ti. Chamaste e gritaste e rompeste…

E as cidades contam histórias…

*** You can’t hide in Suburbia. Terceira crónica no Rua Direita. Outro texto difícil de escrever. Lembro-me bem como estava sentada na Buchanan Bus Station e dizia comigo mesma: eu vou escrever sobre isto. Levei tempo, mas decorei pormenores que ganharam mais força e se destacaram. Será que as coisas felizes têm história? E a…

Cidades estranhas

*** A cidade se embebe como uma esponja dessa onda que reflui das recordações e se dilata. Italo Calvino, As cidades invisíveis.   Continuo a escrita de viagens. A memória torna-se mais forte mas também mais apurada. Foi a segunda crónica publicada no Rua Direita. As cidades são estranhas. As cidades são estranhas. Nunca são iguais….